30.2 C
V Redonda
24/02/24
HomeBrasilPara Senador: "se não colocarmos em prática a "separação dos poderes", o...

Para Senador: “se não colocarmos em prática a “separação dos poderes”, o STF implantará uma “ditadura do judiciário no Brasil.”

Date:

Related stories

O Facebook e a lucrativa indústria de “verificação” de fatos

Duas das universidades mais poderosas da Austrália e um gigante tecnológico multibilionário estão liderando campanhas para silenciar a cobertura noticiosa do Voice para influenciar o referendo, escreve Jack Houghton.

Violações sexuais contra crianças crescem quase 70% no Brasil

Sinais sutis como agressividade, falta de apetite e isolamento...

‘Fiquei apavorada’: ex-nadadora da NCAA diz ter sido agredida fisicamente por ativista transgênero

Riley Gaines, ex-nadadora da National Collegiate Athletic Association (NCAA)...
spot_imgspot_img


Luiz do Carmo (MDB-GO), fez uma série de postagens em seu Twitter nesta quinta-feira (08/04) criticando a decisão do Ministro Barroso que determinou monocraticamente, a abertura de uma CPI para investigar supostas omissões do Governo Federal (unicamente) no trato da pandemia, livrando governadores e prefeitos que não prestaram contas de bilhões recebidos.

Para Carmo: “STF definitivamente ultrapassou o seu limite de intervenção em outros poderes, deturpação do texto constitucional e incoerência ao proibir missas e cultos, e impor CPI presencial que gera grande aglomeração. Está claro a atuação política e nada jurídica em suas decisões”

(…)

“As cláusulas pétreas inseridas na Constituição do Brasil de 1988 estão dispostas em seu artigo 60, § 4º. São elas: a forma federativa de Estado; o voto direto, secreto, universal e periódico; a separação dos Poderes; e os direitos e garantias individuais.”

Doutro lado, para o Senador Jorginho Mello (PL-SC) @jorginhomello:

“Ministro Barroso, STF, está criando caso em meio a uma pandemia, quando o foco deveria ser salvar vidas e a economia. Que despropósito. Uma interferência inadmissível. Esta CPI totalmente fora de hora contra o Governo @jairbolsonaro será uma vergonha para o Senado.”

A decisão abre crise entre poderes em um momento em que o Parlamento necessita de todos os integrantes de prontidão para resolver votações essenciais para a melhor gestão do País.

Finaliza Luiz do Carmo: “Vou dedicar todo esforço possível para que o Senado, via Presidente @rpsenador paute os pedidos de impeachment de Ministros do Supremo, pois está nítido que se não colocarmos em prática a “separação dos poderes”, o STF implantará uma “ditadura do judiciário no Brasil.”

Subscribe

- Never miss a story with notifications

- Gain full access to our premium content

- Browse free from up to 5 devices at once

Latest stories

spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here